Backup

O que é e como fazer RAID?

como fazer RAID
Escrito por HD Store

Você já ouviu falar em RAID? Pois saiba que essa não é uma tecnologia nova! O conceito foi criado em 1988 por David Patterson, Garth Gibson e Randy Katz, e abordado em um artigo publicado por eles quando ainda eram pesquisadores da universidade americana de Berkeley.

O RAID é usado até hoje e você deve estar se perguntando se, com o surgimento de novas tecnologias de armazenamento todos os dias, por que algo que apareceu na década de 80 ainda é utilizado em larga escala pelos mais diversos tipos de empresas ao redor do globo.

Bom, podemos te falar que, devido ao seu foco em fornecer segurança e agilidade, esse cenário provavelmente não vai mudar e a sua empresa pode também se beneficiar dessa tecnologia. Quer saber mais sobre o que é RAID? Confira o post de hoje!

O que é RAID?

Precisamos, em um primeiro momento, entender que a sigla RAID vem do inglês e pode ser livremente traduzida como Conjunto Redundante de Discos Independentes. O que um sistema RAID faz é trabalhar com vários discos ao mesmo tempo, de maneira a otimizar a agilidade, a segurança ou ambos.

Quando a ideia de RAID foi concebida ela não era tão abrangente como hoje. Estamos falando de um conceito que foi criado há quase 30 anos, evoluiu e, assim, temos hoje vários modos de utilizar essa abordagem.

O meio de implementação vai depender diretamente do objetivo que se queira alcançar. Vamos te mostrar algumas alternativas mais implementadas e suportadas pelas atuais placas:

RAID 0

Aqui o sistema vai visualizar todos os discos como sendo apenas um e a performance será multiplicada. Geralmente é utilizada em sistemas que não podem apresentar lentidão e trabalham com um grande volume de dados.

O ganho de eficiência se dá pelo fato de a gravação ou recuperação de dados ocorrer em dois ou mais lugares ao mesmo tempo, multiplicando a eficiência do sistema. Não utiliza nenhum tipo de paridade ou redundância.

RAID 1

Se a preocupação for a confiabilidade entregue pelo sistema, a opção é com certeza o RAID 1. Nesse modelo o sistema vai visualizar os discos como espelhos. Basicamente tudo que é escrito em um disco será copiado em outro.

Isso prevenirá o sistema contra falhas de gravação, já que caso a informação tenha se perdido em um dos discos poderá ser encontrada no outro. É utilizado por aplicações que não podem sofrer com falhas “físicas”. Pode apresentar menos performance em comparação com um disco comum pelo fato de gravar uma vez em cada disco e não utilizar nenhum tipo de paridade.

RAID 5

Essa é uma implementação semelhante ao RAID 0, porém com uma tolerância a falhas provida por um ECC (Error Conection Code). Faz uso de paridade para realizar a verificação de todos os discos utilizados. Apesar de ser o modelo mais vantajoso disponível hoje, apresenta uma implementação difícil em relação às outras, o que pode fazer com que algumas empresas não se interessem.

RAID 0+1

É a mistura do desempenho apresentado pelo RAID 0 com a confiabilidade ofertada pelo RAID 1. Pode aumentar os custos de implementação do projeto por serem necessários 4 discos rodando: dois em RAID 0 e duas cópias em RAID 1.

RAID 1+0

Essa implementação é simplesmente a inversão da apresentada acima: dois discos em RAID 1 e depois segmentados em dois discos em RAID 0.

Pode parecer que os dois modelos são iguais, mas, na verdade, na segunda implementação os dados serão espelhados para depois serem segmentados, enquanto na primeira os dados serão segmentados para depois serem espelhados.

Como implementar RAID?

Agora já temos uma ideia sobre o que é RAID e conferimos algumas alternativas para quem quer utilizar essa tecnologia para aumentar sua performance ou garantir sua segurança contra falhas. O próximo passo é saber como realmente se coloca em prática o RAID.

Existem duas maneiras para a criação de um RAID: implementação por hardware ou software. A maneira como sua empresa vai utilizar vai depender de sua abordagem.

Para escolher qual das alternativas melhor se encaixa para o seu negócio, é interessante que se realize um levantamento acerca das demandas em relação aos ganhos de desempenho nos servidores ou busca de confiabilidade em seus dados.

Os custos de implementação também devem ser levados em conta, tomando por base que algumas opções podem consumir mais recursos do que outras. Vamos verificar um passo a passo para cada abordagem:

Como fazer RAID por hardware?

Para criar o sistema RAID você precisará de basicamente duas coisas: pelo menos dois discos rígidos e um controlador RAID. Com esses dois itens poderão ser montados um RAID 0 ou um RAID 1. São três passos a serem realizados:

1. Instalação dos componentes de hardware

Várias placas-mãe já trazem um controlador RAID embutido. Para ter acesso a essa informação, consulte o manual da placa-mãe. Nesse caso é preciso conectar os discos nas portas administradas pelo controlador RAID.

Caso a placa-mãe não tenha um controlador integrado será necessário adquirir uma placa de expansão com controlador RAID. Aqui os discos serão conectados na placa de expansão, que será ligada à placa-mãe.

2. Configuração RAID

Nesse momento os discos estão funcionando independentemente. É necessário realizar a configuração do sistema RAID.

Para isso, o modo de configuração da sua placa-mãe deverá ser acessado para a configuração das portas que estão em uso como “IDE” para “RAID”. Essa opção pode ser encontrada nas configurações avançadas de drive.

Agora, será preciso entrar no modo de configuração de POST (Power-On Self Test) que vai mostrar que seu sistema RAID ainda não está em funcionamento, com opção para entrar em sua configuração.

Ao entrar na tela será possível realizar a criação de um “RAID volume”. Para isso, você deverá selecionar o nome do volume, os discos que farão parte dele, o RAID level (RAID 0 ou RAID 1) e o tamanho da divisão. Basta então criar e ir para o próximo passo.

3. Instalação do sistema operacional

Após realizar a configuração faltará apenas a instalação do sistema operacional. Alguns sistemas podem não reconhecer o sistema RAID achando que seu computador não tem nenhum disco instalado.

É necessário criar um disquete com o driver do controlador RAID. Ele pode ser encontrado no CD-ROM de sua placa-mãe ou placa de expansão. Caso o sistema operacional não reconheça seu RAID ele vai pedir um driver, momento em que você inserirá o disquete.

O driver será instalado e a partir daí seu sistema operacional já vai reconhecer os dois volumes como sendo um só. Basta seguir com a instalação normal de seu sistema operacional. Existem alguns programas de gerenciamento que você pode utilizar para monitorar seu sistema RAID.

Como fazer RAID por software?

A implementação de RAID por software é muito mais simples do que a utilização do sistema via hardware. Para configurar o ambiente RAID você vai precisar de dois ou mais discos de mesma velocidade e tamanho.

Essa implementação será baseada nos sistemas operacionais Windows 7, Windows 8, Windows 8.1 e Windows 10. Após a instalação dos volumes na máquina é hora de configurar o sistema RAID.

Acesse o “Gerenciador de Discos do Windows” que se encontra nas “Ferramentas Administrativas”. Encontre o HD que não esteja com volume alocado e clique com o botão direito do mouse. Logo após clique em “Criar Volume Distribuído”.

Opte por avançar e selecione os volumes não alocados que farão parte do seu sistema RAID. Defina qual o tamanho e clique em avançar novamente. São necessários pelo menos dois discos. Escolha uma letra para representar o volume e avance.

Escreva um nome para o novo disco e clique em “Executar uma Formatação rápida”. Basta clicar em avançar e concluir. Pronto, seu sistema RAID está em funcionamento!

RAID é para minha empresa?

Neste artigo visualizamos o que é RAID e suas vantagens como tecnologia de armazenamento de dados. Sendo aplicada desde a década de 80, essa é seguramente uma visão que pode ajudar a sua empresa a ganhar em produtividade e segurança.

Toda escolha deve passar por um planejamento extenso para prevenir surpresas pelo caminho. A ajuda especializada de uma consultoria é sempre bem-vinda nesses casos.

Ainda temos mais para te mostrar: continue conosco e leia mais um de nossos posts para entender quais os benefícios do backup em RAID!

Está interessado em comprar um Servidor NAS para fazer RAID? Acesse nossa loja!

Sobre o autor

HD Store

Deixar comentário.

Share This