Tendência de Tecnologia

Por que “inteligência aumentada” é a melhor maneira de descrever a IA?

inteligência aumentada
Escrito por HD Store

As perspectivas da inteligência artificial são muito mais simplórias do que seu nome tende a informar. Na verdade, a IA é uma extensão da nossa inteligência, por isso deveria se chamar inteligência aumentada.

Fala-se muito de inteligência artificial e, para ser sincero, a maior parte é exagero. Na verdade, uma parte assustadora do ecossistema de inicialização da IA ​​é que não há um conselho regulador que esteja chutando os pneus de diferentes empresas para verificar se a tecnologia deles é a IA. Para adicionar insulto à injúria, o termo inteligência artificial é um rótulo enganoso para os métodos por trás do machine learning AI, aprendizado profundo e processamento de linguagem natural. Em seu estado atual, essas tecnologias são muito melhores para ajudar os profissionais a melhorar seu desempenho do que para replicar a inteligência humana com uma entidade artificial.

O termo pode gerar confusão

O termo inteligência artificial é uma indicação errada que não nos leva aonde precisamos – especialmente quando aplicada a setores altamente humanos, como vendas e suporte ao cliente. Artificial implica que os cientistas de dados e empresas que implantam essas tecnologias estão substituindo os seres humanos por máquinas. Esta é uma suposição incorreta. Estudiosos e especialistas do setor concordam que a inteligência artificial em nível humano está a anos de distância. Uma pesquisa recente publicada no MIT Technology Review estima outros 15 anos até que a IA possa imitar um vendedor de varejo, e 120 anos até a automação do trabalho humano.

inteligência aumentada

Alavancar a inteligência humana, por isso inteligência aumentada

Uma maneira melhor de pensar na inteligência artificial é como ela é alavancada para aumentar a inteligência humana. Um exemplo é o uso da inteligência artificial para melhorar o desempenho do agente de bate-papo. É a melhor aplicação da tecnologia agora.

Em sua implementação atual, a IA é capaz de duas coisas:

  1. Automatizar tarefas repetitivas prevendo resultados em dados que foram rotulados por seres humanos;
  2. Melhorar a tomada de decisão humana alimentando problemas a algoritmos desenvolvidos por humanos.

Nossas soluções de treinamento de agente de bate-papo ao vivo ajudam os seres humanos por trás de vendas bem-sucedidas e interações de suporte ao cliente a ter um melhor desempenho em seus trabalhos. Fazemos isso empregando resultados preditivos com base em dados e clientes exclusivos. Nossa inteligência aumentada ajuda os treinadores de bate-papo a desenvolver estratégias de treinamento eficazes e imparciais para capacitar o desempenho do agente de bate-papo ao vivo e obter ganhos operacionais significativos.

A inteligência emocional dos seres humanos é o que impulsiona as vendas. Ela é uma competência humana que é difícil ensinar máquinas porque envolve intuição, empatia e julgamento moral. Esses traços compõem os aspectos qualitativos da interação humana que são difíceis de quantificar e extraem insights do uso de dados.

Testes em conversações: nós sabemos as diferenças

Ao testar variáveis ​​de conversação em centenas de dimensões, podemos fazer engenharia reversa de uma conversa para fornecer recomendações de inteligência emocional aos agentes humanos que podem realizá-las. Quando aplicada a conversas ao vivo, a inteligência aumentada melhora o desempenho e a felicidade do agente de bate-papo ao vivo, otimizando a tarefa em questão.

Inteligências artificiais – e chatbots – não conseguem convencer as pessoas de que elas são humanas na conversa. Nós nos encarregamos de enfrentar os bots premiados e descobrimos que os chatbots de suporte ao cliente falham na maioria das vezes. Em nosso trabalho recente com um cliente, medimos o tempo de resposta ideal do agente de bate-papo em relação às taxas de conversão. Descobrimos que, se o agente de bate-papo ao vivo respondesse rápido demais, era menos provável que o cliente comprasse. Por outro lado, se o agente de bate-papo ao vivo respondesse muito lentamente, o cliente perceberia uma falta de atendimento adequado ao cliente.

Isso mostra que a automação de interações com clientes por meio de tecnologias adolescentes, como chatbots, não converterá os visitantes do site, muito menos aumentará a retenção de clientes. Há um comportamento ideal para cada aspecto de uma marca na comunicação com o cliente, e ela é alterada caso a caso. O ponto principal é não deixar um chatbot ser o embaixador da sua marca. Por quê? Como eles não podem vender de forma eficaz, eles não refletem a identidade da marca e não são personalizados para se adaptarem ao usuário.


Fontes: texto traduzido “Why ‘augmented intelligence’ is a better way to describe AI” de Artificial Intelligence News. 

Sobre o autor

HD Store

Deixar comentário.

Share This