Segurança Tendência de Tecnologia

Você deixaria alguém ler o seu cérebro? Conheça o computador cerebral do Facebook

Não é novidade que, a cada dia, a tecnologia abre espaço para inúmeras possibilidades dentro dos mais diferentes segmentos. Paralelamente a isso, ela está presente de maneira integral em nosso cotidiano, seja para simplificar processos, encurtar distâncias ou aumentar qualidade e produtividade. O computador cerebral do Facebook é sem dúvidas a última novidade do mercado!

Tendo isso em vista, o Facebook realizou a aquisição dos Laboratórios CTRL para o desenvolvimento de uma interface de controle mental, categoria de dispositivo que visa o controle de ações virtuais apenas com atividade cerebral.

 

Sobre o computador cerebral do Facebook

O Facebook vem trabalhando em sua própria interface cérebro-computador há anos, anunciando-o pela primeira vez em sua conferência F8 em 2017.

Este dispositivo vestível não invasivo destina-se a um dia permitir que os usuários digitem simplesmente imaginando-se falando.

Computador cerebral do Facebook

Em uma recente entrevista na Universidade de Harvard com o professor da faculdade de direito Jonathan Zittrain, Mark Zuckerberg se gabou da tecnologia em que a gigante social está trabalhando, que poderia um dia permitir que os usuários navegassem em menus ou digitassem usando apenas suas mentes, relata a Wired. Seria, então, o fim dos teclados e mouses como conhecemos. 

Se usada de maneira precisa, esta tecnologia pode promover um enorme desenvolvimento pessoal e profissional. Contudo, como todo usuário-mídia, é preciso compreender quais são os efeitos colaterais desse avanço desenfreado e como consequência dessa novidade, poderíamos passar a enfrentar a total acessibilidade de nossos dados mais pessoais, bem como possíveis invasões ou implicações éticas.

 

Você estaria disposto a confiar suas informações ao computador cerebral do Facebook?

Como você imagina um futuro com essa tecnologia? Deixe sua resposta nos comentários e compartilhe esse post com a sua rede para saber mais. 

 

 

Tradução: Futurism

Sobre o autor

Gabriela Sassaki

Deixar comentário.

Share This